Cinema Vivo

um texto/filme de Rogério Costa da Silva presente ao forumdoc

Câmera ligada e lá vamos nós… One step…

14h06 saio do trabalho em Contagem, na rua recebo o abraço de uma amiga que deixa um cheirinho de lavanda fico agradecido o termômetro marcando 30, táxi, favor, metrô, o motorista reclama de uma faixa interditada para um caminhão com funcionários instalando iluminação de natal – vê se isto é hora, sábado e domingo aí e tem que fazer hoje, digo com ironia: – mas no sábado e domingo menos transeuntes verão a mão-de-obra, o motorista dá uma risada – Faz sentido… rapá tem que ver levei um traveco, o cara tinha acabado de encarar um empresário e estava reclamando…teve que fazer o papel de ativo…mas cobrou dobrado, cara eu tenho trauma de bunda, servi exército, na hora do banho era aquele monte de bunda, eu no perigo mas nunca rolou ereção e olha que nós gostamos de bunda – Nós? –Brasil, peito e bunda é com a gente mesmo e tem Minas – Minas? –é… as montanhas, as curvas… qualquer dia vou lá pegar um churrasco – churrasco? – o traveco trabalha em um restaurante e me convidou – você gosta de carne? – carne – tá bom aqui, paguei, despedida com um obrigado e felicidades… contra-rampa, roleta, metrô, cartela: dentro do metrô agradeço em pensamento com sinal invertido: obrigado pela circulação de ar quente, obrigado mesmo, CBTU, Estação Central, táxi – favor Afonso Pena, Palácio das Artes, motorista em um silêncio Cage, Serraria Souza Pinto, Feirão Ricardo Eletro, carro-forte em passo de tartaruga, Bahia, Afonso Pena – está bom aqui – ótimo, paguei, obrigado e tudo de bom… faixa de pedestre um motociclista avança o sinal, cartela: pela barba do profeta, na calçada do Palácio passa um estudante cantando Penny Lane, entrada do PA uma fila de crianças iniciando a viagem no Rio São Francisco do Ronaldo Fraga, escada, banheiro, sala, Glaura, close na felicidade do Paulinho, Ed, o filme, cartela: melhor cena: as três senhoras olhando para o casal hippie, pane nos equipamentos, vamos fazer uma vaquinha para comprar equipamento novo para o CHB, é só avisar, eu tenho umas pratinhas, fim do filme… fim da projeção… o filme segue em estado de reverberação, banheiro, café com pão de queijo, Afonso Pena sem pressa, caminhando até o metrô, Espírito Santo, confusão, um motociclista estatelado no chão, cartela: o melhor para todos os envolvidos, Amazonas, o inferno das buzinas, cartela: quem foi que inventou que a buzina é a solução? metrô, surpresa, apresentação na plataforma de Mamour Ba, cartela: percussão de primeira, zoom em uma janela  do Museu de Artes e Ofícios, três mulheres, cartela:dentro do metrô agradeço em pensamento com sinal invertido: obrigado pela circulação de ar quente, obrigado mesmo, CBTU, ônibus, uma adolescente abre um estojo de maquiagem e retoca a obra, desço, chego em casa, câmera desligada, 17h42, agora é só editar… Valeu o dia.

Categorias: Sem categoria

2 Comentários

  1. Silão disse:

    Rojerinhu, manu: gostei desi seu dia narradu sinematograficamenti, a poezia alí, fragranti, lirismu kríticu i jorrandu persepsõis. Ainda axu 1/2 pauleira enkarar um testu kom pontuasão rarefeita, mas valeu! Ja falei, refalu, redigu, reesklamu a todus ventus: vosê é tanbêim poeta, irmão, ainda keru ver um livru seu sintilandu pur aí, juntu kom seus filmis! Grandi abrasu.

  2. RENATO GUIMA disse:

    ESSE TAL DE ROGÉRIO COSTA É GENIAL!
    CONHEÇO A PEÇA. CONHEÇO O BERÇO, CONHEÇO A PREGUIÇA, A ATIVIDADE INTENSA. O HUMOR. ÓTIMO HUMOR. CONHEÇO-O SÓBRIO, CONHEÇO-O BÊBADO. SEUS ÓCULOS SÃO LENTES, SEUS OLHOS SÃO LENTES. AFIADAS. APURADAS. ELE CONHECE O MUNDO. O MUNDO O RECONHECE. O MUNDO O RESPEITA. É REENCARNAÇÃO DE BONDADE. DE TALENTO. DE SUBVERSÃO, MAS SEM ÓDIO, SÓ AMOR. AMOR PELO BEM, PELO MUNDO, PELAS LENTES, PELO POVO, PELO CINEMA, PELO TEXTO,PELO POÉTICO, PELA MÚSICA, PELO AMOR. É ELE : ROGER,O “PRIMITIVO”. E É CRUZEIRENSE AINDA! SALVE, SALVE, IRMÃO!


m4s0n501
  • RSS
  • Delicious
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube