[new_royalslider id=”4″]

A arte do forumdoc.bh.2013 é de Paulo Nazareth arte comtemporânea ltda:

quando em 18 de novembro do ano de 2011 o cacique Nisio Gomes do grupo
étnico Guarani Kaiowa eh morto com tiros a queima roupa  por não aceitar
subornos e permanecer nas terras de seus ancestrais, —eu  ignorando a
existência da *Tekoha*  Guaiviry* permaneço em MIAMI [ *mi an mi* ] ,
cidade cujo nome vem de palavra pertencente  a um grupo indígena já extinto
de seu lugar de origem _ península da Florida sul dos Estados Unidos da
America.Eu Paulo da Silva, ao andar por América buscando marcas indígenas
em meu rosto, carrego em meu nome Nazareth de Jesus, indígena krenac
*desplassada* com nome cristão que após viver e ter filhos com Pedro da
Silva, em setembro do ano de 1944 eh internada no Hospital Psiquiátrico de
Barbacena de onde jamais regressa. Eu fussando a memória coletiva, sei que
o *desplassamento *krenac a partir das invasões que se sucederam desde o
princípio do século XVI e fins do século XIX aproximam Krenaques , Guaranis
e os extintos povos de MIAMI [ *mi an mi* ]. Escutei que yanomâmis não
revelam seu nome a brancos [krais]; aos missionários sempre lhes
apresentaram nomes cristãos _ Pedro, Paulo, João _ o nome carrega a alma,
deixar que um “não-indio” escute este nome, eh permitir que o mesmo lhe
levem a alma…__seguindo a Buenos Aires, por terra desde Belém do Pará
[Amazonia] chego a fronteira BRASIL/PARAGUAY – mato grosso do
sul/amambay…., sei que ahi nessa zona há retomadas de terras por
indígenas, sei que ahi se contratam pistoleiros por preços irrisórios, sei
que ahi após a corrida para o oeste dos anos de 1940, guaranis-kaiowas
vivem confinanos em reservavas superpovoadas servindo de mão de obra barata
a colheita de cana de azúcar…__ no desejo de aprender a rezar
*guarani-kaiowa*, caminho pela rodovia fronteiriça _numa quinta-feira dia
reza_ ,por um desvio no milho sou levado a  terra onde mataram Nisio, —de
Genito Gomes ouço detalhes da morte de seu pai…ahi me permitem o
pouso em *oga
pysy*** e as primeiras palavras de *NHANDERU, *o dono da reza. Ahi tenho a
promessa de escutar meu nome y o cargo de escrever as palavras que escuto
no acontecer da *tekoha *…..

**lugar onde se existe de acordo com os costumes ancestrais

**casa de reza